Templos de Abu Simbel

Templos de Abu Simbel

Os templos de Abu Simbel são um complexo antigo, originalmente cortado em um penhasco de rocha sólida, no sul do Egito e localizado na segunda cachoeira do rio Nilo.

Os dois templos que compõem o local foram criados durante o reinado de Ramsés II (cerca de 1279 - c 1213 aC) entre 1264 - 1244 aC ou 1244-1224 aC. A discrepância nas datas deve-se às diferentes interpretações da vida de Ramsés II pelos estudiosos modernos.

É verdade, com base na extensa obra de arte em todo o interior do Grande Templo, que as estruturas foram criadas, pelo menos em parte, para celebrar a vitória de Ramsés sobre os hititas na Batalha de Cades em 1274 aC. Para alguns estudiosos, isso indica uma data provável de 1264 a. C. para a construção inicial, já que a vitória estaria fresca na memória do povo. No entanto, a decisão de construir o grande monumento naquele lugar preciso, na fronteira com as terras conquistadas da Núbia, sugere a outros estudiosos a data posterior de 1244 a. C. no sentido de que deveria ter sido iniciado depois que as Campanhas de Núbia Ramsés II se comprometeram com seus filhos e foram construídas como um símbolo do poder do Egito.

Pacote Egito e Mar Vermelho 13 dias / 12 noites a partir de US $ 1150

Os dois templos de Abu Simbel

O Grande Templo mede 30 metros de altura e 35 metros de comprimento, com quatro colossos sentados flanqueando a entrada, dois de cada lado, representando Ramsés II em seu trono; cada um com 20 metros de altura. Sob essas figuras gigantes há estátuas menores (ainda maiores que as de tamanho natural) representando os inimigos conquistados de Ramsés, os núbios, os líbios e os hititas. Outras estátuas representam os membros de sua família e vários deuses protetores e símbolos de poder. Passando entre os colossos, através da entrada central, o interior do templo é decorado com gravuras mostrando Ramsés e Nefertari homenageando os deuses. A grande vitória de Ramsés em Kadesh (considerada pelos estudiosos modernos mais um empate do que um triunfo egípcio) também é descrita em detalhes na parede norte do salão hypostyle. Segundo os estudiosos Oakes e Gahlin, estas gravuras dos eventos que cercam a batalha.

"Apresentar uma conta animada em relevos e texto. Preparativos para a batalha estão sendo feitos no acampamento egípcio. Os cavalos são aproveitados ou recebem sua forragem enquanto uma solda tem suas feridas vestidas. A tenda do rei também é representada, enquanto outra cena mostra um conselho de guerra entre Ramsés e seus oficiais. Dois espiões hititas são capturados e espancados até que revelem o verdadeiro paradeiro de Muwatalli, o rei hitita. Finalmente, os dois lados entram em batalha, os egípcios atacam de forma ordenada enquanto os hititas estão em confusão, os carros batem, os cavalos são disparados e os soldados caem no rio Orontes. No texto, Ramsés confronta todo o exército hitita com uma mão, além do apoio dado pelo [deus] Amon, que o defende na batalha e finalmente lhe dá a vitória ".

Pacotes para o Egito a partir de $ 192

Templo de Nefertari

Templo de Nefertari

O pequeno templo está situado a uma altura de 40 pés (12 m) e 92 pés (28 m) de comprimento. Este templo também é adornado com colossos na fachada frontal, três de cada lado da entrada, representando Ramsés e sua rainha Nefertari (quatro estátuas do rei e duas da rainha) a uma altura de 32 pés (10 metros). O prestígio da rainha se manifesta em que, em geral, uma mulher é representada em uma escala muito menor do que o faraó, enquanto em Abu Simbel, Nefertari é do mesmo tamanho que Ramsés.

O Pequeno Templo também é notável, pois é a segunda vez na história do antigo Egito que um governante dedicou um templo à sua esposa (a primeira vez foi o faraó Akhenaton, de 1353 a 1336 aC, que dedicou um templo à sua rainha Nefertiti. ).

As paredes deste templo são dedicadas a imagens de Ramsés e Nefertari fazendo oferendas aos deuses e representações da deusa Hathor.


Um site sagrado

A localização do local era sagrada para Hathor muito antes de os templos serem construídos ali e, acredita-se, foi cuidadosamente escolhida por Ramesses por esse mesmo motivo. Em ambos templos, Ramsés é reconhecido como um deus entre outros deuses e sua escolha de um lugar já sagrado teria fortalecido essa impressão entre as pessoas. Os templos também estão alinhados com o leste, de modo que, duas vezes por ano, em 21 de fevereiro e 21 de outubro, o sol brilha diretamente sobre o santuário do Grande Templo para iluminar as estátuas de Ramsés e Amon. Acredita-se que as datas correspondam ao aniversário e à coroação de Ramsés. O alinhamento das estruturas sagradas com o nascer ou pôr do sol, ou com a posição do sol nos solstícios, era comum em todo o mundo antigo (mais conhecido em New Grange na Irlanda e Maeshowe na Escócia), mas o santuário do grande templo difere destes outros lugares em que a estátua do deus Ptah, que está entre os outros, é cuidadosamente posicionada de modo que nunca ilumina a qualquer momento. Como Ptah estava associado ao submundo egípcio, sua imagem permaneceu em trevas perpétuas.

Templos de Abu Simbel

A alta barragem de Aswan

Na década de 1960, o governo egípcio planejava construir a barragem alta de Aswan, no Nilo, que teria submerso os dois templos. Entre 1964 e 1968 dC, um grande empreendimento foi realizado, no qual ambos os templos foram desmantelados e se moveram 65 metros até o planalto dos penhascos, onde antes ficavam e reconstruíam 210 metros em direção ao topo. noroeste da sua localização original. Esta iniciativa foi promovida pela UNESCO, com uma equipe multinacional de arqueólogos, a um custo de mais de 40 milhões de dólares. Grande cuidado foi tomado para orientar ambos os templos exatamente na mesma direção de antes e uma montanha artificial foi erguida para dar a impressão de que os templos foram cortados no penhasco.

"Antes do início do trabalho, uma barragem de tórax tinha que ser construída para proteger os templos da água que subia rapidamente. Então, os templos foram cortados em blocos, tomando cuidado para que os cortes fossem feitos onde seriam menos evidentes quando fossem remontados. As paredes interiores e os tetos foram suspensos de uma estrutura de suporte de concreto armado. Quando as têmporas foram remontadas, as juntas foram fixadas com uma argamassa de cimento e areia do deserto. Isto foi feito tão discretamente que hoje é impossível ver onde os sindicatos foram feitos. Ambos os templos estão agora dentro de uma montanha artificial feita de pedras e escombros, sustentada por duas grandes cúpulas de concreto armado. "

Todas as estátuas e estelas menores que cercavam o local original do complexo também foram movidas e colocadas em seus locais correspondentes aos templos. Entre eles, há estelas que mostram Ramsés derrotando seus inimigos, vários deuses e uma estela que representa o casamento entre Ramsés e a princesa hitita Naptera, que ratificou o Tratado de Kadesh. Esses monumentos incluem a estela Asha-hebsed, o capataz que organizou a força de trabalho que construiu o complexo. Esta estela também conta como Ramesses decidiu construir o complexo como um testemunho duradouro de sua glória duradoura e como ele confiou a obra a Asha-hebsed. Hoje Abu Simbel é o local antigo mais visitado no Egito depois das Pirâmides de Gizé e até tem seu próprio aeroporto para apoiar os milhares de turistas que visitam o local todos os anos.

Escrito por Joshua J. Mark
Traduzido por Khaled Ahmed